Governo de São Paulo implantou um novo protocolo de atendimento às gestantes puérperas e bebês do sistema prisional do Estado. Em caráter piloto, a proposta padroniza a rotina de pré-natal e se estende até o sexto mês de vida do bebê. O avanço nessa política reafirma a prioridade de São Paulo com o respeito a todas as mulheres e à vida e garante saúde de qualidade a todas as mães e crianças do sistema prisional de São Paulo.